The Order: 1886

The Order: 1886.

Uma pena que esse belíssimo e profundo jogo fora tão mal compreendido. Como história, ele trás a tona a Era Vitoriana num conto recheado de drama, ação e momentos de horror de primeira.

Como jogabilidade, uma mistura do estilo dos games da Quantic Dream (Heavy Rain; Beyound: Two Souls) com ação estilo Uncharted na hora dos tiroteios. E é justamente por isso que ele deve ter sido julgado tão mal. As pessoas esperavam algo mais próximo talvez de Gears of War e se depararam com uma mistura de dois gêneros.

A história no começo pode não envolver, mas a medida que os capítulos vão avançando, tudo vai tomando proporções tão densas que você precisa chegar logo no fim. E há pontinhas soltas, coisas que vão surpreender quem ama esse tipo de mitologia.

Agora, mais do que nunca, eu preciso do segundo The Order.

E que gráfico… E que trilha sonora. Jason Graves arrasou.

Nota pro jogo: 4.5/5

Comments

comments

André R. Candeias

André R. Candeias - Nerd. Escritor. Pai. Professor. Sou formado em pedagogia e adoro escrever desde quando era criança. Minhas maiores paixões no mundo nerd são os super-heróis, Star Wars, a Terra-Média de Tolkien, Game of Thrones e The Walking Dead. Amo ler Stephen King; ele é meu mestre na arte de escrever. E nos games sou fissurado em Silent Hill e a franquia Soul's.

Deixe uma resposta

0 Shares
Share
Tweet
+1
Pin