Há 40 anos, Elvis deixava os palcos…(parte final)

Elvis pegou o seu avião “Lisa Marie” e voou de volta para Graceland após aquele último show em Indianapolis. Aquela turnê tinha acabado. O que restava a fazer era descansar para a próxima que se iniciaria em 17 de Agosto em Portland . Quase dois meses para descanso e curtição! Mas…

Elvis e Ginger

De volta à Graceland

Ao chegar em Graceland, ele voltou para sua rotina habitual, que era ficar dias e dias isolado em seu quarto, onde apenas poucas pessoas tinham acesso para levar-lhe suas refeições e seus medicamentos.

Na verdade, ele estava sofrendo de uma depressão profunda, em parte causada pela não aceitação do fim do seu casamento com Priscilla, e em parte por estar farto (não da música) da indústria de shows e fonográfica. Havia feito aquilo milhões de vezes e estava cansado. Sua saúde não estava nada boa!
Pra piorar um pouco as coisas, no começo de julho de 1977 chega nas lojas o livro “Elvis – O que aconteceu?”. Escrito por Red West, Sonny West and Dave Hebler (os dois primeiros amigos da época do colégio… o outro, segurança particular) “Elvis – O que aconteceu” conta em detalhes todo o lado paranóico de Elvis (o abuso de medicamentos desde a época do Exército, a obsessão por armas, os planos da Máfia de Memphis para liquidar o amante de Priscilla, etc).

Desnecessário dizer que esse livro caiu como uma bomba para Elvis. Após tantos anos juntos, e agora esses caras o traem pelas costas desse jeito.

Não chore papai

Para tentar amenizar as coisas Priscilla leva Lisa Marie para passar um tempo com seu pai. Pelo menos com a menina presente, ele não pensaria tanto no maldito livro e na repercussão dele.
Segundo Priscilla: “O pai dava tudo a Lisa na proverbial travessa de prata, o que criava um conflito quando ela voltava para casa e tinha de enfrentar a realidade. Tínhamos uma discussão permanente sobre a maneira que ela deveria ser criada.”
A vinda da menina deu um novo ânimo em Elvis. Alugou um parque de diversões para a filha e suas amiguinhas, e segundo amigos próximos: “Ele era um pai orgulhoso e cuidadoso”.

Mais uma noite de curtição

No dia 15 de agosto, Elvis acordou tarde e foi brincar com sua filha pelos jardins de Graceland. A noite, por volta das 22:30 ele foi ao dentista para fazer algumas pequenas restaurações naquele “famoso sorriso” juntamente com sua noiva Ginger. Voltou pra casa por volta das 01:30 e pediu ao seu segurança Dick Grob que lhe passasse o repertório das músicas novas. Queria que a nova turnê fosse a melhor de todas, para mostrar para aqueles idiotas que estavam todos errados. Depois se trocou e foi jogar squash juntamente com seu primo Billy Smith, Jo (esposa de Billy) e Ginger. Jogou um pouco, se cansou e sentou-se ao piano para cantar algumas canções. A última que cantou foi “Blue Eyes Crying In The Rain”.

Não durma Elvis!

Após o jogo, Elvis e Ginger ficaram conversando sobre o casamento. O anúncio seria feito logo após o último show da nova turnê que aconteceria em Memphis no dia 27 de agosto. Se recolheram pra dormir, porém a costumeira insônia de Elvis não permitia que ele dormisse logo. Eram 09:00 quando ele disse a Ginger que iria no banheiro ler um pouco. Em suas mãos estava o livro “A Busca Científica Pela Face De Jesus”. Ginger disse à Elvis: “Não durma”. Ele respondeu: “Não irei…”.

Aloha From Hawaii - 1973

Elvis vive!

Há 40 anos, Elvis deixava os nossos palcos para cantar em outras dimensões… mas ainda hoje, sua presença é forte, seja nos filmes, seja na música. Ele será para sempre o “Rei Do Rock”!

Por hoje é só amiguinho(a). See you next post!

Assista a seguir um dos vários classicos do Rei, “Burning Love”:

Posts Relacionados

Comments

comments

Denilson Carreiro

Denilson Carreiro é baixista, cantor, compositor e produtor musical na banda Bumerangue Carma.

Deixe uma resposta

2 Shares
Share2
Tweet
+1
Pin